Startup desenvolve bateria 10 vezes mais barata que dispensa o lítio e dura dias

por:
02/04/2024 as 08:39
De olho na Engenharia
Startup desenvolve bateria 10 vezes mais barata que dispensa o lítio e dura dias

A startup norte-americana Form Energy anunciou uma bateria que é 10 vezes mais barata, dispensa o lítio e é capaz de funcionar durante diversos dias.

O lítio é trocado por ferro, e a empresa acredita que deverá gastar US$ 6 (cerca de R$ 31,00 em conversão direta) ou menos por quilowatt-hora em armazenamento de energia.

Enquanto isso, uma célula de bateria de íon-lítio usada custa até US$ 80 (R$ 413,00 no câmbio atual) por quilowatt-hora.

A empresa também já conta com patrocinadores e conta com um fundo de investimento climático, com nomes como Bill Gates e Jeff Bezos apoiando o projeto.

Protótipos da bateria 10 vezes mais barata da Form Energy
O primeiro protótipo chamado “Slim Jim” foi construído em 2020, em que a bateria de ferro tinha aproximadamente um metro de altura.

Já em 2021, a Form Energy apresentou o “Big Jim”, onde somente uma célula de bateria conta com um metro por um em escala real.

De acordo com o CEO da startup norte-americana, Mateo Jaramillo, a empresa está se preparando para iniciar a produção da bateria que pode “aposentar totalmente o carvão e o gás natural” que são utilizados em usinas.

O executivo também já tem experiência no assunto, pois já ajudou a desenvolver a plataforma de baterias da Tesla, chamada Powerwall.

Futuro do projeto
Caso todos planos da empresa ocorram bem, milhares de baterias devem ser “amarradas” umas às outras.
Como resultado, será possível gerar uma grande quantidade de eletricidade, pois o plano é implantar uma bateria de um megawatt que funcione por mais de seis dias.

Atualmente Jaramillo já está em negociações com concessionárias de energia, a fim de adotar a inovação criada ainda em 2023.

Segundo o executivo, as baterias de ferro criadas devem chegar, enfim, ao mercado em 2025, com preços acessíveis à população.

Fonte: Olhar Digital / Engenharia Hoje / Imagem: Divulgação / Freepik / somemeans