Telhado solar ‘Dragonscale’ alimenta o novo campus do Google nos EUA

por:
21/05/2022 as 09:26
De olho na Engenharia
Telhado solar ‘Dragonscale’ alimenta o novo campus do Google nos EUA

O projeto utilizou 90 mil placas solares com design inovador que otimiza a captação da luz do sol e vai garantir até 40% do consumo elétrico do campus.

Inaugurado no dia 17, na Califórnia, o novo campus do Google, batizado de Bay View, é o mais novo projeto da empresa rumo à sua meta de descarbonizar totalmente o seu consumo de energia até 2030.

Em forma de “escamas de dragão”, o telhado solar é composto por 90 mil placas fotovoltaicas desenvolvidas especialmente para o projeto e que se assemelham mais com telhas solares do que com os tradicionais painéis retangulares instalados em casas e empresas.

Segundo Asim Tahir, um dos responsáveis pelo projeto, a ideia era equilibrar geração e estética, o que só foi possível graças à colaboração com parceiros e diversos fabricantes para o desenvolvimento de novos equipamentos.

O resultado foi um telhado de energia solar com design único e que permite aos painéis fotovoltaicos capturar a luz do sol por múltiplos ângulos, aumentando assim o seu rendimento energético durante mais tempo ao longo do dia.

Com quase 7 Megawatts de potência instalada, o teto solar será capaz de suprir até 40% do consumo elétrico do Bay View, o qual também será atendido por usinas eólicas instaladas próximas ao campus.

Dessa forma, até 90% da eletricidade consumida no empreendimento poderá ser atendida por essas fontes de energia renováveis, segundo comunicado do Google.

Em forma de “escamas de dragão”, o telhado solar é composto por 90 mil placas fotovoltaicas desenvolvidas especialmente para o projeto e que se assemelham mais com telhas solares do que com os tradicionais painéis retangulares instalados em casas e empresas.

Segundo Asim Tahir, um dos responsáveis pelo projeto, a ideia era equilibrar geração e estética, o que só foi possível graças à colaboração com parceiros e diversos fabricantes para o desenvolvimento de novos equipamentos.

O resultado foi um telhado de energia solar com design único e que permite aos painéis fotovoltaicos capturar a luz do sol por múltiplos ângulos, aumentando assim o seu rendimento energético durante mais tempo ao longo do dia.

Com quase 7 Megawatts de potência instalada, o teto solar será capaz de suprir até 40% do consumo elétrico do Bay View, o qual também será atendido por usinas eólicas instaladas próximas ao campus.

Dessa forma, até 90% da eletricidade consumida no empreendimento poderá ser atendida por essas fontes de energia renováveis, segundo comunicado do Google.

A gigante das buscas é apenas uma das grandes empresas do mundo que investem em energia solar como uma das práticas de sustentabilidade empresarial alinhas aos princípios Ambientais, Sociais e de Governança (Environmental, Social and Governance, ou ESG).

Outros exemplos de empresas que também investem em energia fotovoltaica são Apple, Facebook, Amazon, Magazine Luiza, Renner e Mercado Livre.

Além da geração de energia limpa, o campus Bay View conta com diversas outras soluções ecoeficientes, como sistema de coleta da água da chuva e arquitetura bioclimática para aproveitamento da ventilação e iluminação natural, práticas que podem gerar desconto no IPTU de consumidores brasileiros que moram em cidades com programa de IPTU verde.

Fonte: The Greenest Post