O maior olho da Terra

por:
25/09/2021 as 20:36
De olho na Engenharia
O maior olho da Terra

E-ELT é um nome esquisito, mas que dispensa modéstia. A sigla quer dizer Telescópio Europeu Extremamente Grande. E é assim mesmo que será: com cúpula de 100 m de altura, o instrumento está em construção num terreno a 3 mil metros de altitude — no topo de uma montanha do Chile. A obra está prevista para 2024.

O espelho principal do E-ELT terá 39 m, o que é 100 milhões de vezes mais sensível à luz do que o olho humano. Ele também será capaz de corrigir distorções que a atmosfera gera, prometendo imagens 15 vezes mais nítidas do que as captadas pelo Hubble, telescópio espacial não tripulado da NASA.

ADESÃO BRASILEIRA

O projeto do E-ELT é de responsabilidade do Observatório Europeu do Sul — ESO —, organização europeia que oferece infraestrutura para pesquisadores astronômicos e astrofísicos.

O grupo é financiado por 16 países, sendo que o Brasil é o único país não-europeu. A adesão foi assinada em 2010 e promulgada em 2015 (Decreto Legislativo N° 99/2015).

No acordo, o país terá que investir 130 milhões de euros em parcelas anuais por um prazo de dez anos para se tornar coproprietário do E-ELT, participar de licitações do ESO e permitir o acesso de pesquisadores em instalações do grupo. A decisão ainda não foi ratificada pelo governo federal. O ESO esperava que o processo fosse concluído até o ano passado.

A construção do E-ELT foi dividida em duas fases. A primeira teve início em 2014 e a segunda só começará quando a organização recolher 90% dos fundos necessários, o que envolve o acordo feito com o Brasil. O ESO não descarta a adesão de um novo Estado-membro para dar início à fase 2.

Fonte: ESO e Senado

  • Muito bom !👍