Conheça as partes que formam um telhado

por:
11/04/2021 as 21:02
De olho na Engenharia
Conheça as partes que formam um telhado

Muitas vezes quem define o estilo da casa é o telhado. Sabemos que há várias formas de telhados que dão uma cara diferente a cada construção. Geralmente, a estrutura do telhado é composta de madeira com uma cobertura de telhas de barro moldado, que variam em peso, tamanho, cor, qualidade, e etc.

Mas quais as partes que compõem um telhado e qual o papel de cada uma delas para mantê-lo em pé? Confira abaixo os nomes e suas aplicações: (volte na imagem no topo do artigo para acompanhar).

Tesoura – É a partir dela que se inicia a construção do telhado, que é colocada para fechar o vão transversal que forma pela inclinação das diferentes águas, e que ficam, por sua vez, nas extremidades do ponto mais alto da construção.

Terças – Elas são colocadas diretamente sobre as tesouras e possuem a função de preencher o vão entre as partes que sustentam o telhado. São postas longitudinalmente e em cima dos pontos de apoio da tesoura em sua estrutura mais externa, e tem grandes dimensões para começar a construir a estrutura de sustentação das telhas.

Caibros – Eles são colocados perpendicularmente às terças, e pregados nela para que a estrutura possa começar a receber mais peso.

Ripas – Elas são postas paralelas as terças, mas desta vez em cima dos caibros e em espaçamentos menores. Cada linha de telhas deverá ter uma ripa, então a quantidade delas depende do tamanho, tipo e peso da telha, variando de acordo com cada projeto de telhado.

Trama – É o resultado do entrelaçamento das ripas e dos caibros. Ele é como uma grade que dá sustentação às telhas e deve ser feito para que não haja infiltrações.

Água – São determinadas pelas superfícies inclinadas do telhado, que fazem o escoamento justamente das águas da chuva.

Beiral – É a projeção da estrutura do telhado para fora do alinhamento da parede. Onde se montam as calhas e tem função principal de evitar que a água caia diretamente na parede, ou entre pelas janelas e portas.

Cumeeira – É o ponto mais alto do telhado e tem o papel de dividir águas, direcionando a água para os tais pontos de escoamento. Seu revestimento é diferente do restante do telhado e é executado com uma telha própria.

Espigão – É a aresta que delimita o encontro de duas águas que formam um ângulo saliente. Ele, por sua vez, é revestido com uma telha própria e fica em evidência por ser ressaltado.

Água furtada – Em algumas regiões do Brasil é conhecida como Rincão, a água furtada é a aresta que delimita o encontro de duas águas que formam um ângulo, desse modo, como o espigão, mas desta vez ele é reentrante, isto é, forma algo como uma calha que faz o escoamento e leva – de fato – para a calha.

Rufo – O rufo ( descrito na imagem abaixo), tem a função é evitar que águas pluviais ultrapassem o telhado, e assim evitar a infiltrações, e normalmente é colocado em locais onde há encontro de telhado e parede, onde não é feito o encaixe perfeito entre as telhas no restante da estrutura.

Fiada – É a fileira de telhas dispostas na direção da largura, que estão instaladas perpendicularmente às terças.