Cimento que brilha no escuro pode substituir iluminação em estradas

por:
05/07/2022 as 10:58
De olho na Engenharia
Cimento que brilha no escuro pode substituir iluminação em estradas

Conheça mais detalhes sobre o cimento fluorescente que vem despertando a curiosidade das pessoas. Esse é um cimento que emite, gera ou irradia luz e pode substituir a iluminação das rodovias, ou qualquer estrada que necessite ser iluminada para um tráfego seguro de veículos.

O pesquisador mexicano e PHD, José Carlos Rubio, da Universidade de Michoacan, no México, fez estudo sobre o cimento fluorescente por mais de 9 anos e se depender dele os estrada nunca mais precisarão da iluminação pública, pois ele descobriu uma forma de emitir luz no concreto.

Mas como funciona o cimento que emite luz?

José explica que como o cimento é um pó que quando é misturado com a água é dissolvido como se fosse um remédio efervescente. 

Logo após ser dissolvido, esse material formado parece uma espécie de gel com muita resistência e força, mas que ao mesmo tempo, são formados flocos cristalinos que não são desejado durante a mistura do cimento com a água.

Então, o pesquisador estudou durante anos uma forma de mudar a estrutura do cimento para acabar com esses floco indesejáveis e deixar a mistura completamente na forma de gel, para que ela possa absorver a energia solar e devolve-la para o ambiente em forma de luz.

cimento brilhante, ou que brilha e gera luz através dos raios solares, tem como base para sua criação a areia, argila e vapor d’água.

Depois do material aplicado numa estrada, ele consegue absorver a energia do sol durante todo o período do dia e usar essa energia para emitir luz, iluminando o local por aproximadamente 12 horas.

Além disso, outras vantagens desse cimento fluorescente, é que se aplicado corretamente, pode ter uma vida útil de cerca de 100 anos, é possível também controlar a intensidade da luz que ele emite para evitar que o brilho excessivo atrapalhe o tráfego e também pode ser produzido na cor azul e verde.

Segundo José, o estudo levou tempo porque o cimento é um corpo opaco, ou seja, não deixa e luz passar para o seu interior. Portanto, precisou fazer diversos experimentos até que a solução fosse encontrada.

O material tecnológico está próximo da fase de comercialização e em breve estará disponível para compra. Cientistas também querem aplica-lo no gesso das construções como uma alternativa  natural, reduzindo o gasto com energia elétrica.